Trocas e Baldrocas...

O título é sugestivo, mas o post terá mais significado se falar em contradições! Contradições essas cometidas pelos adeptos de Sporting e Porto.

"Quem não tem telhados de vidro, que atire a primeira pedra", este ditado bem popular, resume um pouco do que vou dizer a seguir. O fim-de-semana foi rico em casos polémicos, nomeadamente três penalties nos jogos dos três principais candidatos ao título.

Começando pelo meu Benfica, que estando empatado 1-1, teve um lance de grande penalidade depois de Mamadou Tall ter atingido Pablo Aimar dentro da área:



Há quem entenda que devia ter sido assinalado jogo perigoso (livre indirecto), duvido que haja alguém que diga que não há sequer falta no lance, no entanto e para desmistificar a parte do livre indirecto, a lei é esclarecedora:

«O jogo perigoso não implica necessariamente contacto físico entre os jogadores. No caso de contacto físico, a acção passa a ser punida com um pontapé-livre directo ou com um pontapé de grande penalidade. No caso de contacto físico, o árbitro deve analisar a possibilidade de ter ou não havido um comportamento antidesportivo.»

No jogo do Sporting de Braga vs FC Porto, há um lance na área do FC Porto, onde Alan tenta passar por Álvaro Pereira e este atinge o jogador do Braga, com 0-0 no marcador, seria penalty evidente para os comandados de Domingos Paciência:



No jogo do Sporting CP vs Olhanense, quando o resultado pendia 1-2 para os de Olhão, o árbitro decide assinalar uma grande penalidade por suposta mão de Anselmo na área dos visitantes, ora como se pode ver no vídeo não há qualquer grande penalidade no lance, pois a bola embate no peito do jogador do Olhanense:



Três lances de grande penalidade, um bem assinalado, um mal marcado e outro mal ajuizado não marcando.

São lances destes que dão ou tiram pontos, e que dada a derrota do Porto acabou por não ter tanta influência no resultado, mas que no jogo do Sporting deram alento para o que depois viria a dar os 3 pontos.

Olhando para o "Tribunal de O Jogo" esse diário desportivo que tem a conotação clubística que todos sabemos, vimos duas opiniões unânimes sobre os lances dos jogos de Porto e Sporting, e uma com maioria para quem efectivamente não sabe ou não quer interpretar a lei, do jogo do Benfica:

Momento mais complicado (Sporting vs Olhanense)

41' Foi bem assinalado o penálti a favor do Sporting, por mão de Anselmo?

Jorge Coroado

-

De modo algum. Anselmo jogou com o peito e não com a mão, pelo que não deveria ter sido sancionado o castigo máximo, menos ainda punido o jogador com o cartão amarelo.

Rosa Santos

-

Não foi penálti. Foi uma invenção do árbitro. Os que deviam ter sido assinalados, não assinalou e depois inventou esse lance. Não é verdade que Anselmo tenha jogado a bola com o braço, porque a jogou com o peito.

António Rola

-

Não. Segundo erro grave do árbitro. Anselmo dominou a bola com o peito, e o árbitro, de uma forma errada, considerou grande penalidade. Para além do erro técnico, o jogador foi penalizado indevidamente com o cartão amarelo.

Momento mais complicado(Sp.Braga vs FC Porto)

17'

Álvaro Pereira comete falta passível de grande penalidade sobre Alan, avançado brasileiro do Braga?

Jorge Coroado

-

Álvaro Pereira, com o pé esquerdo, prendeu o pé direito de Alan, derrubando-o. Grande penalidade inequívoca que o árbitro não lobrigou e o assistente Ricardo Santos por estar atrasado não lhe indicou.

Rosa Santos

-

Trata-se de um lance muito complicado de analisar. Depois de ver o lance por três ou quatro vezes, dá para ver que a falta de Álvaro Pereira sobre Alan é passível de grande penalidade. Pedro Proença esteve mal.

António Rola

-

Sim. Álvaro Pereira, com o braço esquerdo, empurra Alan e, simultaneamente, com o pé esquerdo, derruba o adversário. Falta indiscutível para grande penalidade.

Momento mais complicado(U.Leiria vs Benfica)

77'
Foi bem assinalado o penálti, a favor do Benfica, por falta de Mamadou Tall sobre Pablo Aimar?

Jorge Coroado

-

Não. Não houve qualquer grande penalidade. Existiu, sim, jogo perigoso activo de Mamadou Tall. E o contacto deu-se também pelo movimento frontal do jogador do Benfica.

Rosa Santos

-

Não, não é penálti. O jogador do Leiria joga primeiro a bola. No máximo, seria livre indirecto, nunca penálti. E isto se houver falta.

António Rola

+

Sim. O jogador do Leiria tentou fazer um pontapé de bicicleta, vindo a atingir Aimar, e, perante a lei, o árbitro só teve de considerar penálti.

4 comentários:

Eterno Tripeiro disse...

Apesar de ser portista, não tenho qualquer pejo em concordar com o geral do teor do post.

Apenas refiro que é engraçado vermos 3 antigos árbitros a ter opiniões diferentes em lances televisionados.

Assim vai ser impossível recorrer às imagens para "ajudar" a dignificar o futebol.

Jeferson / _Vascao_ disse...

Juizes ruins temos em todo o mundo, agora vocês é que são felizes pois no Brasil tem gol de mão e muito mais.
Abraço
Jeferson

Anónimo disse...

Sem duvida que o penalti assinalado ao sporting que deu golo, nao era de facto penalti, ois a bola bateu no peito do defesa do olhanense, mas do penalty que o miguel garcia fez, jogou a bola com a mao, ja não falas! Dessa não te lembras tu!


Viva o Domingos Paciencia!

Alentejano disse...

Venho agradecer os votos pelo aniversário do sempre Grande Clube de Futebol "os Belenenses. São 90 anos de inúmeras batalhas, sempre contra o Sistema instituido (nao, nao é o sistema do sporting..)
O jogo de hoje nao nos correu de feição mas pronto, vai havendo melhoras, logo que aprendam a marcar golos a coisa engrena.
Saudações deportivas!